O Homem Morto

Por: Letícia Moraes

“Será que realmente somos capazes de enxergar nossos próprios erros? Alguma vez parou para ver se havia sangue em seu próprio lar? É tão fácil ver a violência pela televisão que às vezes acabamos esquecendo de ver ela mesmo quando está do nosso lado!”

O Homem morto (Roteiro e Direção de Renan Zap), nos traz uma metáfora sobre o cotidiano da maioria das pessoas, enxergar o problema dos outros, mas nunca notar o que está ao seu lado. O problema em si só é “solucionado” quando começa a incomodar (como no caso do curta, o homem morto começa a feder), e ainda assim, nem sempre a solução que tomamos é a mais coerente. Existe uma manipulação da sua própria mente, lutando para que você nunca esteja errado, e quando isso acontece, surgem as críticas alheias, querendo enxergar maior os problemas dos outros, o ser humano está enterrado em um cenário de dementes, onde ter razão é sempre o melhor prêmio, tentando buscar quem está mais próximo da perfeição. E você? Qual é o seu Homem Morto?

O problema hoje é que nem todo mundo consegue olhar pro teto da sua própria casa pra ver se tem sangue ou nãoA violência está em qualquer lugar” (Renan Zap).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s