Bate papo com World Trash

Por: Vinícius Aliprandino

008

2013 está acabando e talvez essa seja a última entrevista do blog nesse ano. Durante todo o ano estivemos entrevistando alguns integrantes de bandas. Para encerrar com chave de ouro, decidimos bater um papo com a galera que organiza os festivais onde as bandas independentes possam ter um espaço para divulgar seu trabalho. Já conhecendo o trabalho e o evento dos organizadores do World Trash, evento que acontece todo começo de ano na cidade de Passos, MG, e que representa muito bem a cena, não pensamos duas vezes na hora de solicitar a entrevista. Não desmerecendo nenhum outro festival que acontece em qualquer lugar do globo e nem dos que eu já tenha frequentado, o World Trash merece os aplausos pela abrangência que tem conquistado e pela boa receptividade que proporciona as bandas e ao público. O Papo Alternativo conversou com Thainá Reis, uma das organizadoras do festival, que nos contou como é realizada a preparação para o World Trash, quais as dificuldades e expectativas para o evento que terá sua 4a. edição acontecendo no dia 25 de janeiro de 2014.

(Papo Alternativo) Há quanto tempo existe o World Trash e qual foi a média de público da primeira edição do festival?
(Thainá) 
O World Trash começou em 2010, estamos aí indo pro quarto ano, nos ferrando, mas felizes. Na primeira edição estavam presentes aproximadamente 120 pessoas pagantes.


(Papo Alternativo) Como começou e com qual propósito vocês iniciaram o festival? Existe até hoje, ele mudou, acrescentou algo?
(Thainá) 
O festival começou com a vontade de crescer a cena daqui em Passos(MG) e unir a galera de outras cidades trazendo bandas de amigos pra tocar, mas o principal motivo foi a galera de Varginha(MG) comparecer, pois meu namorado o Rafael (também organizador), morava lá e era um pretexto pra gente se encontrar, boa né? Haha. Sempre tentamos acrescentar o maior número de bandas possíveis e sempre tratá-las cada vez melhor.


(Papo Alternativo) Em janeiro desse ano rolou o WT onde apareceu muita gente pra prestigiar. Quantas pessoas vocês contaram nesse evento?
(Thainá) 
Acredita que nem contamos quantas pessoas compareceram!? Mas acho que foram mais de 100 pagantes. Só sei que deu pra cobrir o que gastamos.


(Papo Alternativo) Dia 25 de janeiro de 2014 tem mais uma edição. Qual edição do festival que vai ser e o que vocês esperam nesse ano?
(Thainá) 
Em 2014 será o 4º World Trash, esperamos o recorde de público e na minha opinião essa será a melhor edição em tudo! Estamos muito animados.

001
(Papo Alternativo) Como está sendo realizado, quem são os organizadores, colaboradores e participantes e qual vai ser o diferencial em relação aos festivais passado?
(Thainá) 
Eu, Thainá; e o Rafael que estamos correndo atrás da maioria das coisas. Os colaboradores são nossos amigos e parentes que nos ajudam na véspera e no dia do evento ficando no bar, portaria; fazendo mil e uma coisas durante o evento, eles são: Jonatam (que me ajudou muuuuuito na 1ª e 2ª edição), Tales (Talinho), Brenda (minha irmã), Leo (meu cunhado), Jean Pierre, Gabi e Karina (fazem excursão da cidade delas),  outros amigos que sempre divulgam o festival e organizam excursões; e a banda Smash, que vai nos ajudar com o som.


(Papo Alternativo) Para fazer um festival do tamanho do WT em Passos, existe muita burocracia? Vocês tem apoio da galera e da prefeitura?
(Thainá) 
Sim, principalmente o local para realizar o evento. Para 2014 teremos que fazer em uma chácara para vocês verem que está sem opção de local, mas isso não vai impedir até porquê o espaço é bacana.
Para 2014, a Prefeitura parece que vai começar a alugar um som e palco a preço mais acessível, mas isso depende de conversas e de como será o evento. Nós vamos conversar pra ver qual é a deles. Até mesmo para um novo festival ainda em 2014.


(Papo Alternativo) Na cena de Passos existe outro festival que é realizado durante o ano além do WT? Vocês acreditam que poderia estar melhor ou a parcela do underground na cidade já está de bom tamanho?
(Thainá) 
Em termos de festivais temos o PASSOS BRUTAL METAL FEST, o NIGHTFALL FEST e o METAL HORROR FEST, todos organizados pela Josy Alves, Luciana Alves, e Flávio Lima. Queria agradecê-los por nos ajudarem em várias coisas e pelo apoio todo ano. Sem dúvida, esses festivais foram importantes no meu crescimento na cena.
(Papo Alternativo) Percebemos que alguns montam uma banda, outros fazem um fanzine e tem também a galera que realiza os festivais pra reunir toda a galera e dar espaço para que essas realizações sejam passadas e trocadas. Vocês também encaram dessa forma? O festival é uma forma de ação?
(Thainá) 
Sim, o mais importante pra gente é a interação entre pessoas de lugares diferentes, a troca de ideias, por isso para o 4º WT chamamos bandas mais politizadas e assim queremos continuar cada vez mais. Isso é importante para todos e principalmente para quem está começando agora. Nós vamos distribuir algumas cópias da 1ª. edição do zine “Desenterrando – Punk MG” feito por mim e pelo Rafael. Ele se encontra para download em pdf nesse link:
http://www.4shared.com/office/18hYsO7s/Zine_Desenterrando_1Edicao.html

005
(Papo Alternativo) Quais as principais dificuldades para realizar um festival desses?
(Thainá) 
É juntar dinheiro o ano todo, conciliar a organização junto com trabalho e estudo, mas vale a pena. Ah! Para 2014 conseguimos alguns ‘’patrocínios’’ que nos ajudaram a pagar os ingressos e flyers o que já ajuda.


(Papo Alternativo) É correria o ano todo para fazer acontecer?
(Thainá) 
Sim, principalmente com o local, que é muito difícil. Sempre entramos em contato com as bandas bem antes.


(Papo Alternativo) Na última edição rolou até lanche vegetariano, esse ano vai ter novamente?
(Thainá) 
\o Sim! Até um almoço vegano para as bandas e se sobrar vamos distribuir para a galera.


(Papo Alternativo) Como é o local onde vai acontecer o próximo WT? Dá uma dica para o pessoal chegar lá.
(Thainá) 
Bom o local não é de luxo, mas tem um espaço bom, tem até duas piscinas. A parte chata é a estrada de acesso que é de terra, acho que uns 2 km somente, mas é só ir devagar. Vou divulgar um mapa pra galera depois na página do WT.

11
(Papo Alternativo) Quais as curiosidades mais interessantes, estranhas, boas e ruins que já aconteceram nas edições passadas?
(Thainá) 
O pessoal sempre nos elogia, ficam felizes, fazemos novas amizades, essa é a parte boa. Coisas ruins nunca aconteceram e espero que não aconteçam.
Estranhas e interessantes algumas, alguns sangramentos causados pelas rodinhas, pessoas de mais idade e crianças comparecendo, improvisos de bandas, instrumentos e som.


(Papo Alternativo) Tem alguma questão que não foi abordada na entrevista e que vocês gostariam de acrescentar?
(Thainá) Só agradecer as bandas e ao público por não deixarem isso morrer.
Até dia 25 de Janeiro!
Qualquer dúvida só deixar um recado em qualquer um dos links abaixo.
Link do evento: https://www.facebook.com/events/481361391957753/
Página oficial do World Trash: https://www.facebook.com/WorldTrash


7 comentários Adicione o seu

  1. Bia Spark disse:

    Parabéns Thaina e Rafael pelo ótimo evento, seus lindos!! \o/

    1. Thainá Reis disse:

      Bia (PERVA) ❤ and Jonatam ❤

  2. Jonatam disse:

    Rumo ao 4° World Trash! Contagem regressiva!

  3. Muito boa a entrevista,e é isso ai Thainá Reis o Rock in Roll não pode parar.

    1. Thainá Reis disse:

      Valeu pelo apoio sempre Caique!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s