Facção Caipira lança álbum e conversa com o Papo Alternativo

Por: Vinícius Aliprandino

Faccao_Caipira_Credito_Caio_Talask (3)
Crédito: Caio Talask

Nessa edição da Blah Blah Blah, a banda da vez que nos concedeu uma entrevista foi a Facção Caipira, do Rio de Janeiro. Recentemente os niteroienses lançaram seu novo trabalho intitulado  “Homem Bom”, que você pode conferir aqui.

O álbum foi produzido por Felipe Rodarte (Ava, Nervoso e os Calmantes, Lafayette e os Tremendões), na lendária Toca do Bandido (Maria Rita, O Rappa, Raimundos). A mixagem ficou por conta do americano Aaron Bastinelli, do Converse Rubber Tracks, que já trabalhou com outras bandas da cena carioca e nomes como Bono (U2), Marky Ramone (Ramones), Mark Foster (Foster The People), entre outros.

Oficialmente o grupo lançou o álbum no dia 09, no palco do Teatro UFF em Niterói.

Sobre a Facção Caipira

A banda que já tem passagem pelo programa Superstar da Rede Globo, foi a escolhida em 2014 para participar do reality show “Mais Vinícius Por Favor”, do canal Multishow; e também já marcou presença tocando em festivais realizados por várias partes do Brasil. Entretanto o grupo formado por Jan Santoro(vocais e guitarra), Daniel Leon (gaita), Renan Carriço (bateria) e Vinícius Câmara (baixo); vem batalhando e buscando seu lugar ao sol desde 2009. Inicialmente, a proposta era de ser uma banda de blues com um repertório recheado de clássicos como Muddy Waters, Stevie Ray Vaughan e Johnny Winter, porém com uma identidade própria e firmada, os fluminenses  trazem em suas veias as influências do blues, do country, do folk nordestino e do rock rural.

Além de “Homem Bom”, o grupo tem seu trabalho registrado no EP homônimo lançado em 2012. E os números conquistados nesse álbum são verdadeiramente expressivos e positivos para o quarteto: O trabalho alcançou a marca de duas mil cópias vendidas e mais de 10 mil downloads.

Para conhecer melhor a banda abaixo você confere um pouco mais do trabalho dessa facção na entrevista que eles concederam ao Papo Alternativo.

(Papo Alternativo) Olá, galera. Obrigado por concederem essa entrevista ao Papo Alternativo. Pra começar nos contem como foi que vocês se conheceram e o que levou a criarem o Facção Caipira?

(Jan Santoro) Eu já tinha algumas músicas prontas quando conheci o Vinícius por dois amigos meus. Pouco depois, a gente começou a tocar, já com o nome Facção Caipira em alguns pubs e bares em Niterói. Logo conheci o Daniel em um bar, bebendo. Naquela mesma noite começamos a tocar alguns clássicos de blues e a conexão foi instantânea. Na época, Daniel já tinha outra banda de blues e as duas bandas dividiram o palco algumas vezes até ele entrar pra Facção. E nós ensaiávamos no estúdio do Renan, que foi o último a entrar. Quando o antigo baterista não pode comparecer a um show, chamamos o Renan como sub. Como tinha intimidade com as músicas por sempre estar assistindo os ensaios, ele pegou bem rápido. Fizemos o show que foi incrível e dali seguiu na banda com a gente.

(Papo Alternativo) Qual o significado do nome da banda e no que consiste o som de vocês. O que vocês querem expor com a música?

(Jan Santoro) Eu sempre achei o nome Facção Caipira forte e nós fomos resinificando ele. Hoje ele traduz muito nosso método de trabalho, de união e companheirismo. Quanto ao que queremos expor: é simplesmente o que gostamos de tocar, sem amarras dentro de estilos musicais. Por mais que tenha elementos que se destacam, como o blues e o rock, nós fazemos música que gostamos de tocar e expomos nela nossas vivências.

(Papo Alternativo) Conta pra gente como é ser uma banda fluminense que mistura o blues do sul dos EUA, rock inglês, com rock rural e pra completar a mistura, o folk nordestino?

(Jan Santoro) Essa mistura acontece de forma despretensiosa. Nós simplesmente deixamos fluir as influências de cada um sem se preocupar no que vai dar no fim. Nossa única preocupação é se todos os 4 gostam de estar tocando aquilo que fizemos e isso é incrível porque pra mim é a melhor forma de compor.

faccao-caipira

(Papo Alternativo) A música de vocês é algo original, pelo menos não me recordo no momento de nenhum outro artista com essas influências. Aí no Rio esse tipo de som pegou a galera de surpresa? Como eles tem recebido?

(Renan Carriço) Não pegou de surpresa o pessoal do Rio, pois eles foram acompanhando o amadurecimento e a mudança da sonoridade da banda. Começamos como uma banda de blues um pouco mais pesado e hoje eu não sei te dizer qual é o nosso estilo. Pra mim o mais fácil e seguro é dizer que somos uma banda de Rock. Como o Jan falou, tocamos o que bem entendemos. Entramos no estúdio cada um com sua carga musical e sua influência e disso surgem as músicas. A receptividade sempre foi muito boa e fundamental porque vira combustível pra gente.

(Papo Alternativo) Vocês participaram do Superstar da Rede Globo, e do reality show “Mais Vinicius, Por Favor”, certamente já  ganharam um público maior por conta disso ou até mesmo antes de estarem no programa.  Além do estado da banda, vocês já tocaram por todo o Brasil e ainda incluem na bagagem vídeos no Youtube com cerca de 200 mil visualizações, até o momento. Como é o lance de ter o reconhecimento por todo o Brasil e como vocês dedicam o tempo de vocês para atender e organizar festivais pelo país todo?

 (Renan Carriço) Todo o Brasil? Essa me pegou de surpresa! (risos) Estamos trabalhando muito pra conseguir fazer nosso som chegar o mais longe possível e ter participado destes programas ajudou muito essa nossa missão, mas sabemos que é apenas mais um degrau da nossa caminhada que tá só começando. Pé no chão e se entregar pra música é o melhor que podemos fazer. Quanto a questão de organização nós estamos sempre nos encontrando pra conduzir tudo da melhor forma possível. A banda é a diversão e a paixão de todos, mas também é o nosso trabalho. Então gerir isso com responsabilidade e  buscar melhorar sempre é imprescindível para as coisas funcionarem.

(Papo Alternativo) Como foi pra vocês participarem do Superstar. O que isso somou a vocês? 

 (Renan Carriço) Foi muito importante, pois alcançamos um público enorme em uma grande emissora de televisão. Foi como um grande atalho mas de um caminho que ainda nem chegou na metade, sabe? Muitas pessoas que não conheciam, incontáveis mensagens e e-mails, é incrível o que 2 minutos na TV fazem. Mas como falei: muito pé no chão pra saber que foi apenas um trecho do percurso e temos total noção disso.

(Papo Alternativo) Além da banda vocês possuem outros trabalhos e projetos? 

(Renan Carriço) Eu sou Produtor Musical além de músico. Tenho um estúdio onde realizo meus outros projetos. O Jan é feirante de produtos orgânicos, por sinal todos de excelentíssima qualidade cultivados na fazenda da família dele e também atacou de produtor recentemente e mandou muito bem no álbum solo dele. Se chama “Todas Erradas” e vale a pena conferir pois mostra outro lado musical dele de muita qualidade. O Daniel é professor de música, dá aula de canto, piano, violão, gaita e ajuda a mãe dele fazendo salgadinhos (deliciosos). O Vinícius é professor de inglês e tradutor também. Mas no fim o grande trabalho de cada um é a banda onde dedicamos a maior parte do nosso tempo e amor.

facção

(Papo Alternativo) Quais são os planos da banda para 2016?

(Renan Carriço) O plano é sempre tocar no máximo de lugares possíveis e levar o nosso disco de estreia pra todo o Brasil. Claro que a internet facilita muito o acesso às músicas e ao nosso trabalho, mas nós sempre prezamos muito por mostrar o que a gente faz ao vivo para as pessoas por acharmos que traduz melhor a gente. Estamos já em processo de elaboração de dois clipes também, um deles deve sair ainda esse ano. E quem sabe uma turnê no exterior né?

(Papo Alternativo) Bom, galera, a entrevista está chegando ao fim. Muito obrigado por conversarem com o Papo Alternativo. Essa última pergunta é aberta para vocês deixarem uma mensagem para a galera que acompanhou a entrevista.

(Jan Santoro) Gostaríamos de agradecer a todos vocês que nos acompanham e vem nos dando cada vez mais força pra continuar, fazendo tudo isso com muito amor e carinho. Nós falamos muito que tocamos o que gostamos e o que queremos, mas sem o carinho de vocês isso seria impossível. E gostaria de convidar a todos que ainda não conhecem a acessar nosso site www.faccaocaipira.com.br e baixar nosso disco mas claro, se possível confira na agenda e tente ir em um dos nossos shows! Muito obrigado, Papo Alternativo, pela oportunidade de falar um pouco mais sobre o nosso trabalho.

“Homem Bom” também pode ser ouvido nos sites streaming abaixo:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s