Diversidade de influências e participações marcam álbum “Wahyoob” de Beto Mejía

Por: Vinícius Aliprandino

betomejia_wahyoob_capa

Após o lançamento do single “Kaningawá“, que dava uma ideia do que seria o novo álbum de Beto Mejía, o cantor lançou o álbum “Wahyoob“, recheado com a participação de diversos nomes da cena musical brasileira e uma gama de influências de gêneros musicais.

O disco é o sucessor do seu trabalho anterior, o EP “Abraço“, lançado em 2012. Após quatro anos, o artista volta à ativa e traz um diferencial a mais. Desta vez, o trabalho que é lançado de maneira independente e teve suas gravações realizadas em estúdios nas cidades de Brasília e São Paulo, é beneficente. Parte do valor arrecadado com os downloads será destinado à duas ONGs.

Entre os fatores que marcaram a chegada desse novo trabalho de Beto, o cantor tem um mais do que especial pra comemorar – o nascimento de sua filha Amora, que foi homenageada em uma das faixas do álbum com seu nome.

betomejia-divulgacao7-foto-por-calu-corazzi
Crédito da foto: Calu Corazzi

No total, “Wahyoob” possui 12 faixas e traz nas influências desde orixás a cultura pop. Os nomes das canções são: “Começo, meio e fim“, “Kaningawá“, “Eu Cruzei o Seu Caminho“, “Odoya“, “Bubna“, “Diminutivo“, “Eu Me Perdi“, “Fiz um Feitiço“, “Sopra no Ar“, “Uhuuu“, “Amora” e “Minerador“.

No álbum, Beto contou com uma série de participações especiais. Gustavo Bertoni (Scalene), participa dos vocais na canção “Bubna“; André Whoong marcou presença em “Uhuu“; enquanto que Victor Meira (Bratislava) deixou sua marca na letra e música de “Minerador“. Para os saxofones, Mejía contou com os músicos Esdras Nogueira e Paulo Rogério, que acompanharam por quase 20 anos os Móveis Coloniais de Acaju.

betomejia-divulgacao6-foto-por-calu-corazzi
Crédito da foto: Calu Corazzi

Download e doações

O download do álbum é feito no esquema “doe quanto quiser“. 70% do valor arrecadado será destinado às ONGs Terra dos Bichos (SP) e Desabafo Social (BA). A Terra dos Bichos já resgatou mais de 500 animais de 18 espécies, enquanto que a Desabafo Social, localizada em Salvador, tem como objetivo transformar vidas por meio da promoção da cultura dos direitos humanos, do empreendedorismo social e novas práticas pedagógicas embasadas por indicadores e dados.

O álbum foi produzido pelo próprio Beto Mejía em parceria com Kelton Gomes. A gravação aconteceu nos estúdios “Gravaqui” (Brasília), “Family Mob” (São Paulo), “Rootsans Studios” (São Paulo) e “Casa dos Loows” (São Paulo).

A mixagem ficou por conta de Henrique Andrade, Diego Marx, Xande Burzstyn, Gustavo Dreher e Fernando Jatobá. A masterização foi realizada por Xande Burzstyn. Também participaram das gravações: Anderson Nigro, Diego Marx, Bc, Esdras Nogueira, Paulo Rogério, Jefferson Carvalho, Mathian da Silva, Thiago Delimacruz, Ivan Chiarelli, Gustavo Bertoni, André Whoong e Victor Meira.

Ouça “Wahyoob” nos links abaixo e acompanhe mais de perto do trabalho de Beto Mejía através de sua página oficial no Facebook.

Spotify
Deezer
Google Play

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s