Cotidiano, relacionamento e novos elementos musicais marcam o novo EP de Dan

Por: Vinícius Aliprandino

dan-romance-de-m-so_frente

O cantor e compositor carioca Dan lançou recentemente seu novo trabalho – o EP “Romance de um só“. Ao todo são quatro faixas que compõe o álbum: “Velha História”, “Décima Segunda Vez”, “Vendaval” e “Desencontro”.

O EP foi produzido por Diogo Strauz e representa um novo marco na carreira do músico. Neste trabalho, o compositor canta em português.

Dan, ou Daniel Borges, trata do cotidiano das pessoas e traz vários elementos de percussão, melódicos e sopros, os quais o cantor não havia utilizado até então em seus trabalhos. Isso tudo sem deixar de lado o rock acústico.

O músico conta que percebeu a necessidade de encaixar esses elementos que busquem maior identificação com o cotidiano das pessoas. O mesmo processo já era realizado por outras bandas e artistas. “Eu sempre gosto de tentar buscar essa naturalidade na hora de escrever, de conseguir encaixar elementos do dia a dia nas músicas. Alex Turner faz isso excepcionalmente bem, o pessoal do O Terno também faz isso muito bem. Melodicamente, eu estava ouvindo muito Tim Maia, Djavan. E das coisas mais modernas, como Mahmundi, Silva, Cícero; que é uma galera muito criativa que insere como poucos esses elementos mais modernos na música brasileira“, comentou o músico carioca.

Se em “Amber” – seu trabalho anterior – a temática era histórias distintas de amor, em “Romance de um só” Borges trata de apenas um sentimento em relação a dois.

dan1_gabriela-perez-cordeiro
Crédito: Gabriela Perez Cordeiro


Faixa a faixa 


O EP se inicia com a faixa “Velha História“, falando sobre as diferenças e os possíveis conflito dentro e um relacionamento.

Você diz que não vai mais tentar
Te irrita eu discordar de tudo
Do que você tentar falar
Eu tenho outra visão de mundo

Em seguida, “Romance de um só” traz a canção “Décima segunda vez“. O ritmo é mais dançante e fala da insegurança sobre sinais bobos que muitos apresentam no fim de uma relação.

Na canção elementos do cotidiano como “Netflix” e até sites de relacionamento como “Tinder” são utilizados na música como forma de avaliar situações pelas quais várias relações da atualidade podem passar, comparando esses a solidão e a insegurança dos envolvidos. Nessa faixa é marcante a presença do teclado e a percussão que dão uma cara diferente ao trabalho de Dan. “Seu Tinder ainda tá aqui. Você curtiu aquele tal francês”… “Você ainda me vem com essa de Netflix, eu ainda to no episodio 6, porque você não me acompanha

A bateria abre a a faixa “Vendaval” e traz uma sensação mais energética, de caminhada, seguindo em frente passo a passo no ritmo do cotidiano citado pelo cantor. Em seguida baixo, teclado e violão assumem mais uma vez seu papel preenchendo o fundo da música. O destaque, porém fica para o baixo que transforma toda a canção em um som mais gingado. Ao final o teclado assume o protagonismo do instrumental de forma a transformar a canção em um ritmo mais enlouquecido antes de cair na calma finalização da faixa, quando Dan e seu violão demonstram a calmaria.

Ao contrário das anteriores, nessa canção, os versos que seguem “Nosso amor é sereno, é vendaval. Teu olhar faz a vida clarear… Como é lindo o verão a te amar“, Dan traz uma faixa mais apaixonada e positiva. Aqui o indivíduo canta como quem está encantado pela outra pessoa.

Para fechar o EP, a faixa que já havia sido lançada em formato de single pelo cantor chega pra finalizar com chave de ouro. “Desencontro” vem mais calma, com o baixo mais uma vez dando o ritmo da dança e uma letra que mostra um indivíduo feliz por ter se encontrado e estar bem consigo mesmo. “Ah é tão bom se encontrar, eu não vou me entregar“, são alguns dos versos que intercalam a dança com os trompetes da música.

No total, a soma de tudo mostra um Dan mais evoluído e com ritmos que realmente se mostram mais próximos ao cotidiano das pessoas, tanto pelas temáticas, quanto pelos elementos musicais, afinados na combinação com o rock acústico da voz e violão marcantes do cantor; e a forma como foram empregados ao longo do EP.

Romance de um só” foi gravado no estúdio de Diogo Strausz, Laranjeiras, Rio de Janeiro. Tem a voz e violão de Daniel Borges e a guitarra, teclado e baixo sob os créditos de Diogo Strausz.

A bateria e percussão ficaram a cargo de Stephane San Juan. Na canção “Desencontro” o baixo ficou sob a responsabilidade de Alberto Continentino, o violino por Felipe Pacheco,  trompete de Altair Martins e trombone de Gilmar Ferreira.

Para ouvir o EP, basta clicar em algum dos links abaixo. Acompanhe o trabalho de Dan através de sua página oficial no Facebook.

Spotify 
Deezer
Google Play
iTunes
YouTube
Soundcloud

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s