Paulo Ho lança clipe temático sobre relacionamento abusivo e jogo de poder

Por: Letícia Moraes

paulohopapoalternativo2

O clipe da música “Sempre fui a mulher de alguém”, do cantor carioca Paulo Ho, traz à tona um tema muito atual e polêmico: relacionamentos abusivos e jogo de poder. No desenrolar do vídeo ele se mescla a uma série de personagens que fazem uma espécie de gang bang psicológico, com o próprio cantor e seu namorado Juan Guimarães (ator e youtuber).

O casal começa o clipe juntos na cama, e são responsáveis também pela direção, produção e roteiro. O trabalho é repleto de participações especiais, entre elas estão as drags youtubers Lorelay Fox (Canal Para Tudo) e Taty Broisler (Canal Bixa Melhore), os youtubers Maicon Santini, Thiago Wolf, Enrique Coimbra e Rdoriog, e as cariocas Ravena Creole e Pandora Yumê (coletivo Drag-se TV).

A música é dançante, tem sonoridade electro-rock e faz parte do álbum “Ex-companheiro”, trabalho de estreia do carioca, lançado ano passado e que tem produção conjunta do artista e de Lucas Vasconcellos. No clipe, a cama de Paulo e seu namorado é invadida por arquétipos que vão surgindo, como se todos fossem variações do próprio cantor que acabam engolindo seu parceiro.

“Essa foi a primeira letra que escrevi pro disco e mostra como a identidade de alguém pode ser apagada a partir de relacionamentos abusivos. No clipe, eu quis explorar um pouco essa perda de identidade, de como uma relação também pode ser destruída por influências de outros, desfigurando uma troca a dois”, conta Paulo.

O cantor ainda garante que o roteiro foi baseado em relações abusivas que ele sofreu no passado, que o faziam se sentir com a personalidade roubada. O filme dá continuidade à história contada em “Guerra de Gorila” (primeira faixa do álbum a ganhar clipe), e fará parte de uma trilogia que irá se encerrar com o clipe de “Ex-companheiro”, a ser lançado.

O álbum “Ex-companheiro” tem dez faixas que mesclam a delicadeza e fúria com sua sonoridade marcante. Se trata de um disco de ópera pop, com influências de rock experimental, música erudita e eletrônico. É o início de sua carreira musical, depois de ter atuado com teatro.

“Sempre fui a mulher de alguém” – Ficha técnica

Direção, roteiro e produção: Paulo Ho e Juan Guimarães
Assistentes de produção: Sabrina Fortes e Marta Andréa Dantas
Edição: Paulo Ho e João Diel Bastos
Direção de fotografia: João Diel Bastos
Assistentes de fotografia: Patrick Zeiger e Diogo Mirandela
Luz: Fernanda Mantovani
Assistente de luz: Luciano Fernandes
Figurinos: Paulo Ho e Juan Guimarães
Visagismo: Juan Guimarães

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s