Cerveza de Litro traz música Punk, Caipira, Polca e muito mais no disco “Valmir”

Por: Vinícius Aliprandino

18342578_679469435594613_7818638052726823966_n

Com a mistura de Punk Rock, Rock Alternativo, Surf Music, Ska, Blues, Polca Paraguaia, Country e Música Caipira, a Cerveza de Litro lançou, recentemente, o álbum “Valmir“.

O disco foi gravado no BKS Estúdio, em Três Fronteiras – SP. A produção é de Cerveza de Litro e Bino Ferreira.

Ao todo, são 10 faixas que além de abranger vários gêneros da música, vão ambientar, e fazer com que quem escute, entre no clima dos fins de tarde das cidadezinhas do interior.

De acordo com a própria banda, a ideia é “atingir os mais variados públicos, desde o povão do underground a caminhoneiros amargurados, passando por velhinhos pescadores e meninas sitiantes que ouvem rádio AM“. Sem dúvida, é algo que a banda consegue e o faz com muito bom humor.

Além do álbum, o grupo já possui vários vídeos. Inclusive em um deles, a mistura dos estilos musicais resulta em colante do Exploited no contra-baixo, e integrante com a camiseta do The Misfits, tocando música carregada de influência do campo e contanto história de um homem que deu nomes a suas vacas com as letras do alfabeto. Tudo isso no melhor estilo interior representado no clipe “O Alfabeto das Vaca“.

Fazendo ainda mais jus ao estilo caipira, a Cerveza de Litro possui versão em vídeo, tocada ao vivo, da clássica “Boate Azul“.

A banda é formada por André Bonini (voz, violão, guitarra, teclado, samples e gaita),
Lucio Pé (baixo, backing vocal), Rafael Cassimiro (guitarra, viola, violão, backing vocal).

Voltando ao álbum, preparamos uma resenha faixa a faixa do álbum da banda de Santa Fé do Sul – SP.

Valmir” começa com a canção “Emiliana Pé-de-Cana Girl“. Com uma bateria rápida e uma pegada Punk Rock, a canção traz vocais que nos remetem a música Country e conta a história de uma garota que logo de manhã começa a beber e assim segue o dia todo. Na história da canção, o personagem que nos conta sobre Emiliana, possui uma paixão não correspondida.

“Eu estou apaixonado, eu estou muito afim,
Mas bebona desse jeito ela não repara em mim”

Em seguida é a vez de “Carretero Rice“. A música se inicia com um Surf Music, passada a introdução, a banda traz uma música com viola caipira e os vocais, cantados em inglês e mais uma vez com a pegada de música Country. Apesar de ser cantada em inglês, ao longo da canção, é possível perceber várias palavras do português em destaque no meio das frases.

A próxima faixa é a “O Alfabeto das Vaca“. Faixa que já ganhou até clipe, conta a história de um homem do campo que vai trabalhar para um fazendeiro que “dando nome aos bois”, utilizou o alfabeto para facilitar a vida.

A vaca A, a vaca B, o trem bem “compricado”, frescurento de entender, a vaca Z, a vaca A, “nóis” tinha uma “órdi” pra poder ordenhar

A quarta canção de “Valmir” carrega o nome da banda. “Cerveza de Litro” traz um Punk Rock tradicional com vocais em espanhol e a letra com referência ao Paraguai.

Mujer, yo no te amo más
Yo no te amo más…
Por esso yo vivo em Paraguay
Lugar muy lejos donde estás y ademas
Las cervezas son de litro

Com mais referência ao nosso país vizinho, “La Polka“, além de citar o país e a capital Assunção, a música, também cantada em espanhol, fala sobre o ritmo da música paraguaia. A faixa traz um rito rápido, mesclando o Punk Rock com a homenageada Polca.

A canção de número seis vem em um ritmo mais calmo. “Caminhão de Carça” conta a história de uma pessoa que comprou tantas calças, que não tinha nem lugar para guardá-las dentro de casa. Ao longo da canção, para a música fugir um pouco do “baixo nível” que eles se denominam, o grupo cita trecho do poema “No Meio do Caminho” de Olavo Bilac.

“Cheguei. Chegaste. Vinhas fatigada
E triste, e triste e fatigado eu vinha.
Tinhas a alma de sonhos povoada,
E a alma povoada de sonhos eu tinha…
E paramos de súbito na estrada”

Em seguida é a vez de “Manifesto Caipira“. Quem não se lembra daquela expressão “vai arrumar um lote pra carpir“? Então, logo no início ela é citada na música, que mais adiante fala de um sujeito que tem vontade de fugir pro meio do mato para que ninguém o encontre.

Beto Carrero” trata-se de um homem que gostaria de carregar a pessoa amada em um cavalo pelo mundo inteiro. Na canção, o amor não é recíproco e o personagem se sente mal por pedir socorro a mulher amada e ser feito de idiota.

Ao som da gaita, “Belina Song” se inicia e traz consigo a batida Country. O vocal é caipira e conta a história de um carro velho que quebra com facilidade. Ao longo da faixa, o personagem declara seu amor a sua amada, porém antes precisa consertar o veículo quebrado. A canção de tão boa, ganhou um clipe pra lá de engraçado e, como não poderia faltar, a presença da Belina é um dos destaques do vídeo.

“Os urubus cercam a carcaça do carro quebrado e ninguém passa
Nessa estrada quente e deserta
Longe de você o coração se aperta
Baby, eu juro que o meu amor é mais quente que a fumaça do radiador”

Chegamos na faixa 10 e no final de “Valmir“. “Beleza Interior” foi a escolhida para fechar, e com chave de ouro o álbum. A canção é forte, raivosa e ao mesmo tempo que não deixa de lado a influência caipira, é rápida e pesada.

Chegamos ao final do álbum, mas vocês podem conferir o disco completo nos links abaixo, e acompanhar o trabalho da Cerveza de Litro, através da página oficial da banda no Facebook.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s