Violência de gênero é tema do clipe “Toda Mãe é Santa” da K2

Por: Vinícius Aliprandino

k2 toda mãe é santa

De acordo com os dados  da ONG Centro Pelo Direito à Moradia contra Despejos (Cohre), a cada 15 segundos, uma mulher é agredida no Brasil. E é com essa denúncia/informação que se inicia o clipe de “Toda Mãe é Santa” da K2.

Com mais de quatro minutos de música e uma história forte e que representa a realidade do cotidiano da sociedade, o grupo trouxe o tema para o debate. As gravações aconteceram durante 7 dias e contaram com a participação de 35 mulheres, entre elas, mães, avós e trabalhadoras, vítimas de alguma forma de violência de gênero.

Sonhos, lutas e as ilusões de vidas felizes, são contadas ao desenrolar do vídeo, e contrastados com as violências sofridas diariamente. A banda procurou não mostrar apenas o lado das agressões físicas, mas também a psicológica e outras que não tão visíveis sem um olhar mais aprimorado da sociedade – aquele tipo de violência que acontece no mercado de trabalho, aquela falta de atenção com essa situação e o silenciamento diante dela.

k2_2014_02

Apesar da captação de imagens ser realizada em 7 dias, o processo de gravação e produção do clipe, levou cerca de dois meses para ser finalizado. Com o trabalho concluído, a ideia da banda, é que o vídeo contribua com o debate sobre violência contra as mulheres.

A gravação foi realizada por alunos do curso de Publicidade de Propaganda da PUC de Poços de Caldas-MG. Participaram do vídeo, os atores: Leidy Nara, Luane Beatriz Pedrilho, Thiago Taygoara Boletta.  A K2 contou com a participação especial de Luciano Guru Pedrilho. 

Para a parte de direção, produção e fotografia,a banda contou com Asaph Teixeira, Gabriella Barcelona, Larissa Ribeiro, Luis Otavio Suait, Maria Clara de Souza e Maria Teresa Duarte. A captação, edição e finalização ficaram a cargo de Asaph Teixeira de Araújo.

Segundo Pedro Cezar (guitarra e voz), foi nos casos que ele via no dia a dia, algumas vezes em situações próximas, em que encontrou a inspiração para escrever sobre o assunto. A canção acompanhada do vídeo, abre espaço para várias interpretações e vai ao encontro de um assunto polêmico e presente no cotidiano.

A música abre espaço para várias interpretações, mas essa abordagem [do vídeo] foi motivada pelo protagonismo das mulheres, denunciando a realidade e os números que evidenciam como elas passam por grande sofrimento – reflexo de uma sociedade machista, misógina e patriarcal. Este é um problema que está dentro das casas, mas também está institucionalizado, desde o mercado de trabalho até a ausência de políticas públicas para rever este quadro”, explica o músico.

Além de Pedro, a K2 é formada por Diego Ávila (baixo e voz) e Douglas Maiochi (bateria e voz). O grupo é da cidade de Poços de Caldas-MG e possui quatro álbuns gravados – Musik2 (2000), Locomotiva (2003), K2 EP (2009) e Brasileiro Alma Grande (2014). Este último é o disco que traz a faixa “Toda Mãe é Santa”.

Confiram o clipe no link abaixo e acompanhem a banda através do site e da página oficial da banda no Facebook.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s