A psicose da Reforma Ativa

Por: Vinícius Aliprandino

19665560_1463220257081177_6112972877906767743_n

Recentemente, a Reforma Ativa, banda de Brodowski – SP, entrou em estúdio e gravou uma session da canção “Psicose“.

O grupo formado por Gê Olivera (vocal), Rafael Peghini (baixo), Valdir Junior (guitarra), Murilo Henrique (Bateria) e Mandim Adorni (Guitarra), rasgou as amarras da camisa de força e deu vida ao vídeo, no estúdio Vira Disco, em Ribeirão Preto-SP.

A canção fala de um homem que possui duas personalidades, vivendo entre a sobriedade e a inconsequência.

Mas, para entender melhor a letra da canção, é preciso ir mais a fundo e contextualizar a situação. Quem mora, ou muitos dos que já passaram por Brodowski, sabem. A região conhece o point que ali existia e atraia muita gente pra visitar a cidade – e não apenas pra conhecer a casa do pintor Cândido Portinari. O hospício abandonado era um dos maiores “pontos turísticos”, para muita gente.

No local, o pessoal entrava, fazia o que devia (tipo não entrar lá), o que não devia, fugia ou apanhava da polícia, gravava vídeos, curtas-metragens, e até mesmo clipes de bandas de Brodowski e da região.

A cidade, apesar de pequena, é palco do Fest Rock. Para dar um gás ainda maior na cena, a cidade que não tem semáforos, já conta com um bar voltado para a cena underground – o Brusten Bar.

É nesse cenário que a Reforma Ativa aparece e canta sobre uma perturbação mental. Já não existe mais o sanatório e os loucos, então, vagam pelas ruas e gravam suas canções.

O contraste entre uma cidade pacata, com pouco mais de 23 mil habitantes (de acordo com a Wikipédia) e a loucura, talvez também seja mais algumas doses dessa psicose. Essa situação e esse ambiente levou a banda a criar uma batida, que gruda na cabeça e leva a insanidade para dentro da mente.

“Gritos e vozes em um silencio oculto
Corredores e quartos escuros
Em cada porta se enxerga um olhar
De algum louco que sonhava em amar
Assim como eu vivendo essa psicose
Assim como eu na síndrome de muitas doses
Psicose”

O som é encorpado e é como se a perturbação fosse contagiante e alastrada pela música. É como já dizia um certo apresentador de TV “loucura, loucura, loucura“. Para entender melhor a situação em que se encontra esse bando de loucos, o Papo Alternativo realizou uma entrevista com a banda, que você confere logo abaixo.

reforma ativa 2

 


(Papo Alternativo) Olá, galera. Obrigado por conversar com o Papo Alternativo. Pra começar, conta pra gente como a banda surgiu, há quanto tempo estão na ativa e quais as influências musicais da Reforma Ativa.

(Reforma Ativa) Prazer é nosso de poder dar uma de nossas primeiras entrevistas. A banda surgiu quando o (vocalista) com intuito de aprender a tocar algo convidou o Mandim (guitarrista) para criar uma música -“Velho do oeste” – que foi simples apenas voz e gaita. Logo depois entraram para banda, o David (guitarrista) e o Sasha (baterista).

Mas, seguidamente, passaram grandes amigos e músicos, como Tiago (baterista), Elton (guitarrista), Rafael (baterista), Erick (baixista); até chegar nessa formação atual, com apenas os dois fundadores inicias permanecentes.

Na formação atual, a banda conta com novos membros como: Murilo Henrique na bateria (Matadouro 18/ Ghost Train/ Lullaby), Rafael Peghini (ex-Abutres do Texas), Valdir Jr. (Matadouro 18/ Lullaby) que foi o último a integrar na R.A.

A R.A. esta na ativa desde 2011 com um hiato de um ano (2015). Nesse período acabou se desencontrando a paixão pela musica e alguns problemas pessoais entre outras coisas. Porém, com a ajuda de uns outros dois amigos citados acima, a banda voltou, mas não ficou por muito tempo com essa formação. Entretanto isso foi início de tudo, pois dos antigos, Storm Hate Peghini veio a fazer parte da banda.

(Gê) Hoje, o  tio Nelson, o tio Pepes, o Valdirene e o Mustafá fazem o barato de corpo e alma, e posso dizer que vejo o amor que eles têm pela banda e como é impossível não amar junto . E eu digo com o maior orgulho que não foi em vão nosso sofrimento, pois nós renascemos.

A banda tem várias influências pessoais, mas o conjunto tem raízes mais ligadas ao Rock Nacional, Alternativo e Hardcore. Nosso som tenta trazer as velhas vertentes do Rock Nacional, principalmente nas letras.

reforma ativa

(Papo Alternativo) Até o momento quantas composições vocês têm?

(Reforma Ativa) Até o momento temos 13 músicas que nos acompanham em nossos shows, sendo elas, as antigas, com a nova cara da R.A., e as novas, nunca antes gravadas ou produzidas ou até mesmo tocadas. Mas nosso arsenal de letras sempre está cheio e sempre estamos criando, a cada ensaio, uma música nova.

(Papo Alternativo) Já existem outras músicas engatilhadas?

(Reforma Ativa) Sim estamos focados agora no nosso EP, que está por vir, intitulado “Insano Retorno“. E assim como eu disse, nosso arsenal está sempre cheio, então, sempre teremos novidades.

(Papo Alternativo) Como vocês enxergam à cena musical independente do interior de São Paulo, em específico a região de Ribeirão Preto, com relação às bandas e aos festivais que rolam por aqui?

(Reforma Ativa) Em relação às bandas autorais ainda existe pouco espaço para shows, tanto em bar quanto em eventos grandes. Mas a cena underground ainda é muito forte, em todo o Brasil, não só no interior. O que facilita um pouco a divulgação de vários artistas que são desconhecidos, mas são até melhores dos que estão no auge da mídia.

19113636_1215795905214866_8101631292699570714_n


(Papo Alternativo)
Conta pra gente um pouco sobre a letra de “Psicose”. O fato de escreverem uma letra sobre esse transtorno, tem alguma influência por Brodowski ter tido um sanatório no passado?

(Reforma Ativa) Obviamente sim.  em suas épocas frequentou, por muito tempo, o local abandonado com uma galera, que fazia seus passeios sinistros naqueles corredores. E a inspiração veio quando surgia a visão de como um homem sóbrio pensa e como um homem descomedido pensa. Assim, juntando todas as ideias e com uma criatividade sensacional, nasceu essa obra prima.

(Papo Alternativo) Como foi gravar a Live Session e como surgiu a ideia?

(Reforma Ativa) A ideia veio logo no inicio da nova formação quando ainda Valdir não estava incluído na banda. Murilo, que já conhecia o estúdio no qual foi gravada a live, deu o primeiro passo para a ideia, que de imediato foi abraçada por toda a banda e depois de alguns meses foi posta em prática, já com o Valdir na banda .


(Papo Alternativo) Quais os próximos passos da R.A para esse segundo semestre de 2017?

(Reforma Ativa) A R.A. vai focar agora inteiramente em seu EP “Insano Retorno” e cumprir suas datas de shows, e continuar. Assim, quem sabe, não sai até mesmo outro EP, em 2018, ou um clipe novo ou até mesmo outras live session? Só o tempo irá dizer.

((Papo Alternativo) Pessoal, obrigado por baterem esse papo alternativo com a gente. Essa última questão é reservada para deixarem uma mensagem para quem leu a entrevista.

(Reforma Ativa) Obrigado a todo o pessoal da Papo Alternativo, que tem ajudado, sempre, todas as bandas a terem um espaço pra divulgar, e também para mostrar a todos que não conhecem as bandas a fundo, um pouco mais disso tudo.

Espero que tenhamos mais oportunidades de voltar com nosso EP, quem sabe, ou até nosso clipe; e contamos muito mais sobre a banda e todos os bastidores dessa que vai ser uma grande banda do Brasil.


Confiram o vídeo da live session de “Piscose” no link abaixo, e acompanhem a banda, através da página oficial da Reforma Ativa no Facebook.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s