Aláfia traz clipe de Saracura sob o olhar de Thaís Taverna

Por: Letícia Moraes

unnamed (1)

Saracura, rio que nasce na Rua Almirante Marques Leão, na Bela Vista, em São Paulo e foi refúgio de escravos vendidos na Praça da Bandeira. Ali, muitos que conseguiam fugir se refugiavam e se escondiam.

Conhecido também como Bixiga, o bairro é berço da Escola de Samba Vai-Vai, que realiza até hoje, seus ensaios na rua, sob o rio canalizado. Saracura é também o nome da faixa que compõe SP Não é Sopa, álbum da banda Aláfia.

O grupo traz um clipe para a track composta por Eduardo Brechó ao lado de Luísa Maita, que teve sua infância e parte de sua adolescência vivida ali, especialmente no estacionamento do seu pai Amado Maita (cantor e compositor). O estacionamento foi ponto de encontro entre músicos que frequentavam e moravam naquela região.

A cineasta Thais Taverna assina o videoclipe recriando, cena a cena, a história contada nos versos da canção. O som foi gravado em 2016 no Red Bull Studio, com mixagem de Rodrigo Funai Costa e masterização de Felipe Tichauer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s