Sonhos e realidade são temas de “Life is Like a Dream” da WRY

Por: Vinícius Aliprandino

capa single wry por Rogerio Garcia
Arte por: Rogério Garcia

Você já teve a sensação de estar vivendo dentro de um sonho, ou ainda pior, um pesadelo? Essa é a ideia do novo clipe da WRY. “Life is Like a Dream” foi lançado recentemente e tem conquistado muitos elogios do público da banda.

O single, lançado pela Deck Disc, fala sobre estar acordado, mas não saber se está dormindo ou não. Como se o mundo, de tão estranho e surreal, não passasse de um sonho de mau gosto.

Com roteiro escrito pelo vocalista da banda, Mario Bross aparece cantando de sua cama. Enquanto o vídeo corre, cenas de um dançarino são exibidas ao longo do clipe. De acordo com a explicação do músico, dançar é um sonho que o personagem principal do clipe possui. Entretanto, devido ao medo de julgamentos e do que outros iriam pensar, ele precisa superar as barreiras e dar vida a própria vontade.

“Life is like a dream
I just don’t know if I’m asleep
Here in my bed, I’m not afraid
Just do not wake me
Do not wake me”

WRY por Joao Antunes
Crédito da foto: João Antunes

Além do roteiro escrito pelo vocalista, o clipe contou com direção direção e fotografia de Vinicius Vidal, que também participou do roteiro, e Felipe Botti (Seven Cats Filmes). A produção é assinada também por Vinicius Vidal e Simone Nolé. O beauty e figurino também foram realizados por Simone Nolé.

O operador de câmera foi Felipe Botti e o assistente, Thiago Roma. As partes de montagem, finalização e color grading foram realizadas por Felipe Botti. O dançarino que aparece no clipe é Jorge Fernando.

A WRY é de Sorocaba-SP e conta com Mario Bross (vocal/guitarra/sintetizador), Luciano Marcelo (backing/guitarra), William Leonotti (backing/baixo) e Ítalo Ribeiro (backing/bateria/samples).

O Papo Alternativo entrevistou a banda, que nos contou um pouco mais a respeito da temática do clipe. Confiram!

 



(Papo Alternativo) O roteiro do clipe foi escrito por você, qual a ideia principal que procurou transmitir?

(WRY) Nesse caso foi que o personagem principal, no caso eu mesmo ali, tinha um sonho de dançar, ou ser dançarino, mas tinha medo do que os outros iriam pensar, se os outros iriam me julgar. Mas o poder da própria vontade, se materializa e me guia a ir em frente, embora tudo não passasse de um sonho dentro de outro sonho. Mas pode ter ter sido realidade, o tempo vai dizer rs.


(Papo Alternativo) A letra da música fala sobre não saber se está acordado ou dormindo. Você se sente assim com relação ao mundo? Seria uma forma de dizer que o mundo anda tão surreal e louco quanto um sonho?

(WRY) Ao meu ver existe uma realidade no senso comum, mas também existe uma realidade pessoal que pode ser diferente pra cada um. Na verdade é diferente. Daí vem a pergunta: O que é real? Tive vários momentos de insônia na vida, e, às vezes, ainda tenho, de vez em quando, dependendo do nível da minha ansiedade. Quando escrevi essa letra, foi uma época que eu já não sabia se eu estava dormindo, ou sonhando que estava tendo insonia; se eu estava realmente escutando vozes ou as vozes estavam no sonho; se a música que vinha de fora de casa, estava na minha cabeça ou realmente alguém estava com o som alto. É como se meus estados mentais se separassem e um observasse o outro. Acho que o mundo é surreal e louco, como um sonho, se você parar pra pensar.

WRY_FabricioVianna-7400_2048px
Crédito da foto: Fabrício Vianna

(Papo Alternativo) A WRY é uma banda com bastante estrada e experiência, além de público. Como vocês enxergam a cena do rock atualmente? Acredita que tem melhorado ou estamos vivendo um pesadelo?

(WRY) Acho que a música alternativa, e independente, está indo bem, principalmente a nova MPB – que é o que o Brasil realmente gosta: letras, poesias, auto ajuda, superação, emoção, gravação sem muita produção, etc, – e tá rolando muitos festivais legais e surgindo outros.

O Rock no Brasil é marginal, sempre foi, mesmo nos períodos de gloria. Acho que a única vez que talvez pudesse realmente viver de Rock aqui de uma forma geral, deve ter sido nos anos 80. Fora isso, são certas bandas, certos locais, em um período curto e determinado. O psicodelismo, ou neo-psicodelismo, que já passou do hype no cenário mundial há uns 3 anos, ainda ecoa aqui no Brasil, talvez pelo fato de termos uma banda boa como os Boogarins, que ainda faz, com talento, o estilo bater na cabeça da galera jovem do Rock Alternativo nacional.

(Papo Alternativo) Com clipe e música lançados, qual a próxima missão da WRY para 2018?

(WRY) Vamos entrar em estúdio em janeiro para gravar mais 10 músicas que será o nosso novo disco, mas antes de lançar e enquanto estivermos no estúdio, temos mais um single, já terminado, para lançar, que se chama Under Your Skin, com vídeo também.


(Papo Alternativo) Obrigado por conversarem com o Papo Alternativo. Esta última questão é reservada para deixarem um recado pra quem leu a entrevista.

(WRY) Obrigado a todos que leram, espero que curtiram, espero que escutem WRY, divulguem para o seus amigos e amigas e sigam a gente nas redes sociais, como Spotify, que tem umas playlists maneiras que crio, Facebook, Twitter e Instagram. Estamos em todos! Obrigado ao Papo Alternativo pela oportunidade.

WRY_PROMO_alta FABRICIO VIANNA
Crédito da foto: Fabrício Vianna

Confiram o clipe de “Life is Like a Dream” no link abaixo e acompanhem o trabalho da WRY, através da página oficial do Facebook da banda.

 

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s