Conheça De Soslaio, o verdadeiro som independente

Por: Letícia Moraes

29027266_1618800398196881_5664982504517144685_n

De um projeto resultando da inquietação do sociólogo Rafael Mantovani, surgiu “De Soslaio”. O paulistano compõe, executa, grava e lança seus discos de forma independente desde 2002. Seus 7 discos e seu EP surgiram da sua paixão por Guided By Voices, João Cabral de Melo Neto, Sonic Youth, Charles Baudelaire, Killing Joke e Facção Central.

O projeto atualmente conta com Victor Toso (baixo) e Rafael Moralez (bateria). O idealizador Rafael Mantovani, responsável pelas vozes e a maioria dos instrumentos ouvidos nas gravações é fanático por rock alternativo americano e inglês e isso pode ser facilmente notado nas canções.

Seu álbum de estreia, “Imagens e Trajes“, formalizou o modus operandi da banda: a produção de forma caseira, sem polimentos, sem estúdios, selos ou gravadoras e com todas as suas fases voltadas às ideias de seu criador, o que faz levar o significado de “independente” ao pé da letra.

Seguindo a mesma linha surgiu “Tudo Aquilo a Respeito do Qual Não Há Mais o Que Dizer” em 2003. Isso aprimorou a sonoridade do álbum anterior. Após um hiato surgiu em 2011 “A Moral dos Dóceis e Vencedores”, que nasceu com influências de música latina e MPB.

Em 2014 foi a vez de “Refratário”, que mesclou a proposta do álbum anterior com humor e temas recorrentes que vagam desde a angústia, tristeza e frustração. No mesmo ano surgiu o EPFrações de Três”, único trabalho que obteve uma banda de fato, com algumas versões de canções de trabalhos anteriores e parcialmente gravado em estúdio.

Em 2015 o projeto retomou o seu formato de one man band com o “Instrumentalização”, onde houve uma exploração de temas políticos. No ano seguinte, nasceu o “Bye, Bye, Brazil” que convocou versões de Tom Zé, Belchior, Mundo Livre S/A, Facção Central, Clube da Esquina, entre outros.

Agora, em 2018, temos o álbum “Rapinagem”. Que intensificou todos os outros trabalhos lançados, mesclando suas influências. É basicamente uma síntese de tudo que foi produzido até o momento. Representando as inquietações, aspirações e vivências de uma pessoa que nasceu no final do século XX e quer entender o que é viver em um grande centro urbano no Brasil contemporâneo.

Ouça todos os álbuns clicando aqui.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s