Pantaleão aborda a juventude em “Xadrez”

Por: Vinícius Aliprandino

Pantaleão - EP Xadrez
Arte por André Buarque

Embalado pela MPB e pelo blues, a Pantaleão apresenta seu segundo EP. “Xadrez” foi lançado através do selo Sagitta Records.

Ao longo do trabalho, a banda aborda a temática da juventude dos personagens em suas canções. O trabalho contém cinco faixas.

O vocalista André Buarque conta que para a escolha do nome do EP, é necessário que o título deve ter consigo “a aura do material apresentado“. Em “Xadrez“, o músico encontrou uma palavra de poder que vai direto ao ponto com simplicidade.

As faixas que integram o trabalho são: “Dora Leão”, que conta a história de uma jovem indecisa, em conflito existencial, que ao pintar um quadro na beira do mar, é surpreendida por uma maré de azar.

Em “O Mundo se Desfaz”, a Pantaleão passa pelo ritmo do Carimbó, falando a respeito de olhar para as coisas que são deixadas pra trás e então poder aprender com os erros do passado.

A música foi a primeira a ser divulgada pela banda para mostrar um pouco do trabalho que estava por vir. Aproveitando o momento, a Pantaleão lançou um clipe da canção.

Eu sei que a cobra não tem pé,
a cobra não tem mão,
como é que a cobra sobe no pezinho de limão?

Pantaleão 2018 - 2

Papagaio Elétrico” e sua fusão de ritmos, que se contrastam ao longo dos mais de três minutos e 30 segundos de música, dando muito destaque para a flauta transversal que é tocada.

Em seguida é a vez da poesia apaixonada de “Capacete”, que fala sobre fazer limonada, distração, expressar os sentimentos e não conseguir.

Eu to sempre te guardando um segredo
Um segredo faz o tempo parar
Você disse que nãos ente mais medo
Tudo o que eu queria era poder evitar

Encerrando o trabalho, “O Triste Fim de Pantaleão” traz consigo poemas apocalípticos. A canção se inicia com batidas de músicas típicas de atrações circenses. Mais uma vez a flauta transversal ganha destaque nos momentos em que é tocada.

A mixagem do EP ficou por conta de Bernardo Ibeas, enquanto que a masterização foi realizada por Ricardo Richaid.

A Pantaleão é formada por André Buarque (guitarra, órgão, piano e voz), Luiz Paulo Serrano (guitarra), Bianca Marzulo (baixo). Quando a banda se apresenta ao vivo, Guilherme Esteves assume as baquetas.

No EP, Bernardo Schaeffer ficou responsável pelo saxofone em “Doraleão” e a flauta transversal em “Papagaio Elétrico”, “Capacete” e “O Triste Fim de Pantaleão”. Ceci Penido assumiu a flauta transversal em “O Mundo Se Desfaz”.

Confiram “Xadrez” e o clipe de “O Mundo se Desfaz”, nos links abaixo e acompanhem o trabalho da Pantaleão, através da página oficial da banda no Facebook.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s