The Zasters fala sobre a importância das bandas independentes em “Come See The Band”

Por: Vinícius Aliprandino

thumbnail_The Zasters_Credito-Luiz Guilherme Moura 2
Foto por Luiz Guilherme Moura

É dançante, tem atitude, tem muito indie, tem um jeito punk, uma estética alienígena e fala sobre frustração. A banda paulista The Zasters lançou o single “Come See The Band” e aproveitou para mostrar o clipe da canção ao público.

Ao longo do vídeo, os integrantes da banda aparecem tocando seus respectivos instrumentos e desenvolvendo sua performance em um quarto. O pequeno espaço já é o suficiente para mostrar toda a potência da banda.

O refrão é agressivo e fácil de grudar na cabeça e, além da energia punk e a pegada indie da The Zasters, traz vários tons de psicodelia na música.

Mas além da atitude com o estilo e o jeito de tocar e fazer o clipe, a banda traz uma crítica em sua letra. “Come See The Band” fala sobre a invisibilidade de quem está em cima do palco, a boemia das turnês, entre outros assuntos que as bandas independentes conhecem bem.

A música também reflete sobre a frustração, que pode rolar, quando um grupo independente for abrir o show de uma outra banda maior e, o público, na ansiedade por assistir à banda principal, acabar não conseguindo trocar energias cativantes com o primeiro grupo.

“I could be polite to tell you
“Oh this isn’t true”, we’d break down
Let me dance with you one last time
We both know it won’t last long”

O nome da canção é um chamado para que as pessoas cheguem mais cedo no dia do show, conheçam as bandas novas e independentes que abrem os festivais. E, claro, que não apenas dediquem aquele momento para fazer isso, mas que também vão atrás de conhecer seu trabalho em outras ocasiões – seja em outro show, ou a busca pelas músicas, discos, clipes e tudo mais que possa envolver o universo de um grupo, e que estão acessíveis na internet.

Inspiradas na história em quadrinhos e no filme “V de Vingança“, o quarteto paulista, lançou o single e o vídeo, no dia 5 de Novembro,  em referência a famosa frase do romance: “remember, remember, the fifth of november”, em portugûes: “lembrai, lembrai do 5 de novembro“.

Capa Single - Come See The Band

A banda decidiu utilizar timbres diferentes para as guitarras, optando por efeitos que lembrassem a sonoridade alienígena, de modo que até esses elementos representassem uma crítica à situação que a bandas vivenciam. A arte de capa de divulgação do single também carrega cores que lembram a estética alienígena.

Queríamos testar sonoridades diferentes nas guitarras e optamos pela sonoridade ‘alienígena’ desde o primeiro som que é ouvido, passando pelo solo e terminando a música. Usamos a temática alien para de alguma forma negar a realidade caótica e triste que vivemos e ir para outra na qual as pessoas curtam ouvir um bom som e se divertir. Hoje em dia, esta questão de insatisfação ultrapassa o âmbito musical e chega na política para a maioria das pessoas, né?”, explica a vocalista e guitarrista Juliana Altoé.

A produção do clipe foi realizada por Strike Band Filmes, enquanto que a edição ficou a cargo de Ronaldo Costa. O áudio foi gravado no Estúdio Tannus Mix. A masterização ficou por conta de Thommy Tannus.

A The Zasters conta com Barbara Chela (baixo e voz), Juliana Altoé (voz e guitarra), Nabila Sukrieh‎ (bateria e voz) e Rafael Luna (guitarra e voz).

Confiram o single e clipe de “Come See The Band” nos links abaixo e acompanhem o trabalho da The Zasters, através da página oficial da banda no Facebook.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s