“Solo em Cedro” do Aurora Boreal vai da crítica social ao romance

Por: Vinícius Aliprandino

50309965_514068932414810_7385667900125741056_n
Arte por Breno Sousa

A cantora e compositora Erika Castro lançou “Solo em Cedro”. O EP faz parte do projeto folk, indie e MPB da artista – Aurora Boreal – e traz 6 faixas, com poemas que tratam desde críticas sociais até visão do amor de maneira menos romantizada.

Em algumas canções a crítica é ao bullying e à meritocracia. Em outras, a ideia reflete a respeito de um amor não romantizado, que seja feito de empatia, e que não anule a felicidade individual dos envolvidos. Já em outras partes do EP, Erika faz uma homenagem aos rios do estado do Pará, terra de Erika.

Solo em Cedro” se inicia com a canção “Quem Merece Viver” refletindo a importância da vida e fazendo contraste com a crítica àqueles que decidem os destinos de outros, dentro a sociedade. A canção também traz reflexões a respeito da meritocracia e sua falha.

Em seguida é a vez de “Só e Seu”. A música tem participação especial de Cássio Sá, e carrega uma batida mais tranquila do que a faixa anterior. Nessa calmaria, Erika e Cássio cantam a respeito de um amor que tenha empatia e respeite a individualidade de cada uma das pessoas envolvidas na relação.

Elas, Presente” expõe de volta a crítica dentro de “Solo em Cedro”, falando sobre medo e sobre não se silenciar diante de momentos críticos. A união para enfrentar os problemas e uma homenagem a luta das mulheres, também se faz presente nos versos da canção.

A quarta faixa é “Volta da Escola”. De um jeito mais calmo, a música se desenrola junto à voz suave de Erika. Suavidade essa que ecoa para cantar sobre a dor, superação e a consciência de saber da necessidade de ser forte. A música mostra uma crítica ao bullying, e fala sobre não se abater diante das provocações, para então poder contorná-las.

“Olho nos olhos da dor
Falo que eu sou maior
Pode crer 
Até mesmo nesse espelho quebrado ao meio
Aprendi a me ver 

Aprendi a correr
E eu sou mais veloz que você”

Em seguida é a vez de “Deixa o Tempo Melhorar” abordar mais uma vez o amor. Desta vez, a música chega para tratar de um desgaste de relacionamento e a conclusão de que o tempo talvez seja a melhor solução, para curar as feridas adquiridas naquela relação.

Encerrando do EP, “Rios de Rua” chega fazendo homenagem. A canção fala dos rios do estado do Pará.

Confiram o EP “Solo em Cedro” no link abaixo e acompanhem o trabalho de Erika Castro e do Aurora Boreal, através da página oficial do projeto no Facebook.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.