Os novos tempos em “O Carteiro, A Costureira, O Porteiro”, de Pedro Lima Campos

Por: Vinícius Aliprandino

a2015730402_16

Em tons melancólicos, o músico Pedro Lima Campos lançou o single “O Carteiro, A Costureira, O Porteiro”.

A canção tem pouco menos de 2 minutos e conta a triste história de alguns profissionais, que devido a mudanças, sejam essas tecnológicas, de atitude ou de costume da sociedade, acabam mudando os rumos de suas vidas e até mesmo tendo que abrir mão da profissão que exercem.

A música é acompanhada de um vídeo em preto e branco, antigo, que, conforme a história vai sendo narrada, cada um dos profissionais citados vão sendo exibidos no clipe.

Assim como é indicado no título da faixa, os trabalhadores citados na canção são o carteiro, que se aposentou triste, devido ao uso cada vez mais comum das mensagens trocadas dentro do ambiente digital. A música, carregando sua crítica política fala sobre a necessidade que a humanidade se submete, de precisar responder e viver no imediatismo. Tudo tão rápido em tempos de impaciência a flor da pele, que, sem muitos perceberem, reflete em várias profissões, que antes eram importantes, mas de uma hora pra outra, e na velocidade da luz, muitas vezes, vão sendo descartadas.

Em seguida, é a vez da costureira, que devido as novas tendências de moda, vai perdendo seu espaço para nomes de grifes ou então para os remendos feitos por nós mesmos, em um tecido.

Por último, o porteiro se aposenta. Aqui, Pedro mostra o quanto aquele “bom dia” faz a diferença. Sem avisar, sem conversar, sem necessidade de interação, o porteiro da música é deixado de lado.

No vídeo, o músico utilizou da colagem de alguns vídeos para dar vida ao seu trabalho – como é o caso dos curtas “The Postman”, “Textiles on Film: Preston’s cotton industry”, “King’s English AKA Kings English Reel 1 (1931)” e “International Telephone Exchange – Sound”.

De acordo com o compositor a faixa faz parte de um grupo de canções que Pedro guarda há alguns anos e que agora decidiu mostra-las ao mundo. Para isso, o artista irá lançar um EP, dividido em sete partes. Cada parte trará um monólogo, carregado de melancolia, que ao final, fará uma ponte com a próxima etapa do processo.

Prezando pelo texto das canções, Campos decidiu que iria apenas utilizar uma guitarra para acompanhar a voz. Guitarra essa que traz a simplicidade dos três acordes, em um anarcosamba, para fazer o instrumental das músicas.

Confiram o vídeo e a canção “O Carteiro, A Costureira, O Porteiro” no link abaixo e acompanhem o trabalho de Pedro Lima Campos, através da página do músico no Facebook.

Conheçam também outros trabalhos de Campos, através do Bandcamp e do Spotify do compositor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s