Yannick critica a supervalorização da tecnologia em clipe de “Blade Runner”

Por: Vinícius Aliprandino

Yannick

Teletelas, aplicativos, drones, o “Grande Irmão”, superficialidade sentimental, cópias de cópias e androides que se parecem humanos – esquecidos do que realmente importa, a vida. Mostrando um pouco do que vem por aí em seu disco “O Caçador de Androides”, o rapper Yannick Hara lançou o clipe de “Blade Runner”, com muita crítica a sociedade e seu apego à tecnologia.

O single e o vídeo trazem referências da cultura cyberpunk, a qual Yannick utilizou para dar vida ao álbum.

O clipe de “Blade Runner” carrega o mesmo nome ao filme, que chegou às telas de cinema em 1982, além do “Blade Runner 2049”, lançado em 2017.

No single, Yannick faz uma analogia de temas que passam pelas redes sociais e chegam à questões existenciais. O avanço tecnológico é um dos temas debatidos, em contraste a ele, a baixa qualidade de vida, em um mundo onde se investe mais na tecnologia do que em um avanço do ser humano como pessoa.

Ao longo do clipe, a movimentação comum do dia a dia, de uma cidade grande, é mostrado, fazendo comparação crítica entre a valorização da tecnologia, que é imposta e sobreposta aos sentimentos e as reais necessidade do ser humano.

O pano de fundo, com pessoas circulando pela cidade, é para mostrar que essa supervalorização de algo, que deveria estar em segundo plano, está presente na rotina de todos, agora, já no ano de 2019.

Quebrando paradigmas, Yannick surge com sua música, e como Blade Runner, ele persegue e caça os androides, que se passam por humanos, pelas ruas da cidade. Porém, o rapper mostra a realidade de outra forma – as linhas e os versos, os quais o músico canta em sua canção, alertam para o mundo, que se perde cada vez mais, em meio a um mundo superficial.

A música e o vídeo tiveram a participação especial do poeta Rafael Carnevalli (Instagram). Ao final do clipe, Rafael, canta sobre o que o ser humano se tornou. Cada vez mais aprisionado dentro de um mundo, que se esquece de respirar e ser alguém real, com emoções e uma vida com propósito, para se tornar um robô, programado para seguir padrões, ser vigiado e controlado por telas, aplicativos e falsas ideias.

O clipe teve a direção do ator e diretor Vertin Moura (Big Jato e 3%). A assistência de direção ficou a cargo de Rhaissa Bittar, enquanto que a direção de fotografia é de Luan Cardoso. A produção foi feita por Kélen Henn e a pós produção é de Pedro Camargo e Victor Castro (Takeover Filmes).

O elenco do vídeo é composto por Yannick Hara, Rafael Carnevalli, Camila Bosso da Silva e Ricardo Januário.

Confiram o clipe de “Blade Runner”, no link abaixo e acompanhem o trabalho de Yannick, através da página oficial do músico no Facebook, no Twitter, ou Instagram.

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s