A distância, a saudade, o mar e a “Areia” de Gil Móia

Por: Vinícius Aliprandino

Gil Moia por Vita Parente
Foto por Vita Parente

Inspirado pelas belezas das paisagens da Amazônia paraense, ao lado da intensidade do subúrbio carioca, o cantor e compositor Gil Móia lançou o lyric video de “Areia”. A música faz uma reflexão sobre a terra natal de Gil e chega para anunciar o o EP de estreia do cantor.

De acordo com Gil, a canção surgiu de maneira intuitiva e natural. Nas palavras de Móia, a inspiração veio fazendo dele um canal para dar vida à música.

A música me veio de maneira muito intuitiva, em uma tarde iluminada. Bastaram os primeiros acordes pra música aparecer pronta, sem ajustes em nenhuma estrofe, como se eu fosse um canal para que ela se manifestasse, no momento exato”, conta o artista.

O lyric video traz imagens extraída da animação “La Tortue Rouge” (“A Tartatuga Vermelha“, em português), de 2016; do animador, diretor e ilustrador holandês Michaël Dudok de Wit, mostrando ondas em um mar agitado, sendo um palco para a música que conta a história de um homem, que, um dia, saiu para pescar e não mais voltou.

A ideia de combinar a animação com a canção se dá pelo fato da animação contar a respeito de um homem que sobreviveu a um naufrágio em uma ilha deserta, e por ali se manteve, tentando escapar.

Ao longo da música, o personagem lamenta todas as fases da vida de cada um dos filhos que o homem perdeu estando longe. Entre as lamentações, em “Areia” tem espaço para saudade e um ritmo contagiante da batida, de uma música que intercala momentos calmos e mais agitados, assim como o mar pode ser, dependendo do dia.

Gil Móia - Areia

“Ele não viu sua filha Rosa aprendendo a rendar
Ele não viu seu filho Antônio aprendendo a pescar
Ele não sabe quanto eu choro na beira do mar, ele não viu tanta saudade de mim se apossar”

As influências do trabalho de Gil vão da MPB, de Nilson Chaves, ao flashbrega, de Teddy Max. Tem espaço também para João Gilberto, Lupicínio Rodrigues, indie e rock.

Os temas de suas canções são recheados pela saudade de sua terra natal, os desafios de estar vivendo no Rio de Janeiro e os antigos causos de sua bisavó. Causos esses que para não serem esquecidos, são transformados em canções.

O lançamento aconteceu através do selo Diáspora. O idealizador do projeto é Hugo Noguchi, que, através do selo, pretende dar a oportunidade para que artistas racializados encontrem um caminho no mercado musical.

A faixa teve a letra, violão e voz compostos e gravados pelo próprio Gil Móia. A produção, mixagem e masterização ficaram a cargo de Hugo Noguchi, enquanto que a bateria ficou a cargo de Pedro Millecco.

Confiram o single “Areia” nos links abaixo e acompanhem o trabalho de Gil Móia, através da página oficial do músico no Facebook.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.