“Wallace” é o alter-ego do cantor Paes, em busca da felicidade

Por: Vinícius Aliprandino

Paes por Isabela Yu
Foto por Isabela Yu / Direção de arte: Thais Jacoponi

 

Em busca de ser feliz, com uma personalidade, um nome e um jeito de se comportar. Assim surge o álbum “Wallace” do cantor e compositor Paes. Produzido por Benke Ferraz, o disco exibe melancolia e uma viagem lisérgica, viajando pela infância do artista, carregado de questionamentos a respeito da vida.

Se antes o eu-lírico do álbum lançado não tinha um nome, agora ele ganha um. “Wallace”, além do nome, traz também uma personalidade e todo um jeito de se vestir e se comportar – como um produto do meio em que vive, um resultado das relações modernas que estão inseridas nesse meio.

O alter-ego de Paes, está em busca da felicidade, de se encontrar, saber quem realmente ele é e se livrar da solidão e do local perdido da vida em que o personagem está. O trabalho conta com 7 faixas, que assim como a arte da capa do disco que brinca e viaja com as cores e a lisergia também transmitem as mesmas sensações.

Quanto a cada uma das faixas que fazem parte do disco, “4Paredes” é uma versão demo de outra presente no álbum. As outras músicas que integram o trabalho são “Intro”, “Fala”, “Lembra”, “8bit Blues” e “Espelhoz”, todas mostrando a viagem interna, a busca por se encontrar, o aceitar e entender o próximo, o saber ouvir, amar e viver, embalados por batidas tranquilas, melancólicas e, ao mesmo tempo, esperançosas.

Fala” e “Lembra” tiveram a composição em parceria com o músico Marcelo Campello, enquanto que “4Paredes” nasceu de uma parceria com José Duarte. Já “8bit Blues” e “Espelhoz” foram elaboradas desde o início no processo de composição, produção e improviso realizado pelos músicos envolvidos.

A gravação do disco aconteceu em dois dias, em uma residência artística, que o músico e o produtor Benke fizeram no Glândula Lab, em Gravatá-PE. No local, artista e produtor gravaram três canções que já haviam sido compostas e pré-produzidas anteriormente.

 

Faixas interligadas

O disco se liga em todos os pontos de modo que não tenha um final. A “Intro” é um fragmento final da última faixa do disco “4Paredes”.

Em seguida, na faixa “Fala” a ideia é aprender a escutar o outro e a silenciar o ego. Através desse exercício é possível aprender mais a respeito de si próprio, sendo altruístas e buscando entender a necessidade do próximo. A música, recentemente, ganhou um clipe, que contou com a direção de Gabriel Rolim.

 

 

Lembra” é uma declaração de amor. A canção pop e romântica, mais uma vez fala sobre altruísmo. Além da declaração a alguém específico, ela também se direciona ao coletivo e busca a união para conquistar um bem a todos e resistir diante do ódio e da opressão. Apesar da melancolia da canção, ela fala sobre esperança e busca resgatar o elo perdido entre as pessoas.

Em “8bitBlues” é a vez do instrumental do álbum ter sua participação no disco. Com seu jeito mais digital e com menos cara de uma música parte de uma banda, o artista decidiu por nomeá-la com um título que tivesse a ver com o ritmo.

Espelhoz” demonstra um lado mais experimental, com uma pegada eletrônica. Em seguida e fechando o disco “4Paredes” chega com a responsabilidade de ser a principal música do disco – característica e traz em sua temática crises existenciais, olhar interno, enfrentar seus maiores medos, se refazer sempre, se deixar ser mutável e mutante.

 

CAPA_DIGITAL
Arte por Marcela Dias / Design por Diana Lins

 

Arte e design

A arte da capa do disco foi realizada por Marcela Dias. A ideia surgiu após a artista visual escutar as músicas do disco e juntamente com as ideias de Paes desenvolver o imaginário visual. A conversa envolveu cores, pinturas, tons de pastel e tudo combinou com o estilo de Dias em pintar espaços internos. O momento de reclusão, voltados para uma análise de si, foram cruciais para fazer par com o estilo de Marcela.

A parte de designer ficou a cargo de Diana Lins, que inspirada pelas sensações de suavidade, leveza, força e modernidade, buscou traduzir visualmente cada uma das sensações em sua paleta de cores utilizada nas ilustrações.

 

Produção, mixagem e masterização

Além da produção de Benke Ferraz, o disco contou também com a mixagem de Guilherme Assis, que aconteceu no Estúdio Zelo em Recife – PE, com exceção das faixas 4 e 5 que foram mixadas pelo próprio Benke Ferraz.

Já a masterização foi feita por Adriano Leão, no Casa do Kaos, em João Pessoa – PB. “Wallace” foi gravado por Cássio Sales, no Lab do Estúdio Glândula, em Gravatá – PE.

Confiram o álbum “Wallace” nos links abaixo e acompanhem o trabalho de “Paes”, através da página oficial do músico no Facebook e no Instagram.

 

 

ONErpm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.