Felipe FLIP faz “História (não stories)”, em clipe

Por: Vinícius Aliprandino

Felipe Flip

Políticos, ativistas e atletas negros. O clipe de “História (não stories)”, do cantor e compositor Felipe FLIP faz referências a nomes de pessoas que foram essências na luta contra o preconceito e, ao mesmo tempo, busca contar a história e utilizar as ferramentas de comunicação para muito além das futilidades, para as quais essas têm servido.

O vídeo foi lançado no dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, e chega como continuação de “My Name Is” – último trabalho de Felipe, que também ganhou um clipe, em formato de Stories, do Instagram.

Tanto o clipe anterior, quanto o novo trazem crítica a futilidade na forma como a rede social é utilizada. A própria faixa “História”, traz também em seu título a mensagem “não stories”, em crítica a ferramenta que o Instagram permite que seus usuários utilizem.

Entre as imagens de ativistas negros, enquanto o rap se desenvolve, o clipe também exibe críticas ao racismo, assim como segue a letra da canção:

“O mundo é muito grande pra ser tão bairrista A vida é muito curta pra ser um racista”

 

A canção tem a intenção de alertar e abrir a cabeça de quem escuta, na intenção de não servir apenas como entretenimento, mas sim para fazer e mudar a história, a fim de tornar o mundo mais correto, justo, sem preconceitos.

 

Influências

Inspirado por Belchior, FLIP ainda mostra, durante a canção, os versos:

“Ainda somos os negros ainda somos iguais ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais”

 

Além de Belchior, Felipe também carrega influências de nomes da MPB como Milton Nascimento, Caetano Veloso e Djavan – inspirações que nasceram devido à mãe do cantor que costumava ouvir muito as músicas de cada um desses artistas.

Além da MPB, o músico tem também as influências do hardcore e do skate, porém, foi no rap que FLIP encontrou a melhor maneira para expressar as experiências e o modo de ver a vida.

O beat e a produção da faixa foram realizados por Carlos Paiva (Whitemonkey Records). A parte de direção, roteiro e produção ficaram a cargo de Muhammad Umm. A assistência de arte é de Giovanni Miller.

Confiram o clipe de “História (não stories)” no link abaixo e acompanhem o trabalho de Felipe FLIP, através da página oficial do músico no Facebook.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.