Faixa a faixa – Humor, política, punk e ska são “Tira-Gosto”, da Meu Funeral

Por: Vinícius Aliprandino

Meu Funeral 1 - Crédito Fernando Valle
Foto por Fernando Valle

Em meio a um turbilhão de acontecimentos políticos, um cenário quase que apocalíptico, disseminação do ódio, mentiras sobre a vida na rede social, televisão quebrada, cansaço pós trabalho, a banda Meu Funeral, lançou seu segundo EP. – inclusive demonstrando uma preocupação por ninguém mais ouvir ska, diante de todos esse caos.

Tira-Gosto” traz 4 músicas críticas, bem humoradas e cantando sobre uma diversidade de assuntos que refletem desde o cenário político do Brasil, até situações descontraídas. Tudo influenciado pelo punk rock, hardcore, ska, surf music e até pitadas da música pop.

 

Faixa a faixa

 

Ninguém Mais Ouve Ska

Tira-Gosto” começa com “Ninguém mais Ouve Ska”. A faixa começa com distorções do punk rock e surf music, mas em seguida já manda a good vibes de um ska e dançante. A música começa falando de toda a situação do país que vai desde fila de banco e coceira, salário atrasado, imposto e hérnia de disco, trânsito e “caveirão”, MBL e “família bostossauro” e completa, entre outras coisas, falando que está todo mundo triste.

O refrão deságua na conclusão de que, diante de tudo que tem acontecido, ninguém parece estar animado para dançar de modo a nem querer dançar e se deixar levar pelo ritmo contagiante do ska.

A faixa nasceu após uma conversa do vocalista Lucas Araújo, com um amigo, falando dos problemas da vida cotidiana.

Em determinado momento da prosa, o amigo entendeu alguma coisa errada e respondeu “achei que você tava falando que ninguém mais ouve ska”.

A partir daí, esse fato grudou na cabeça e o músico decidiu compor a canção falando de toda a situação problemática, colocando no refrão, a descontraída situação de que ninguém está muito a fim de ouvir ska.

 

94

Em seguida é a vez de “94”. Fazendo referência a Copa do Mundo de 94 e a dupla Bebeto e Romário, a faixa conta, de maneira bem humorada, como duas pessoas diferentes podem, em uma relação, se completar, assim como Bebeto e Romário faziam uma ótima dupla no ataque da seleção daquele ano. Ao mesmo tempo, de acordo com Araújo a canção romântica e bem humorada é também uma homenagem a sua namorada.

 

Meu Funeral - Tira Gosto
Capa por Lucas Araújo / Design por Dan Menezes

 

Queimando a Mufa

Você já pensou que estava fazendo tudo errado? Que seu vizinho, quando posta uma foto feliz no Instagram tem a grama mais verde? Pois bem. “Queimando a Mufa” fala exatamente disso.

Em tempos onde as redes sociais trazem uma realidade mascarada, com todos se mostrando felizes, endinheirados e sempre rodeados de badalação, o punk rock da Meu Funeral, outra vez de maneira despojada e bem humorada, para mostrar que nada é tão assim.

Então, nas palavras de Lucas, não tem nada de errado em assumir “nossas limitações, nossa mediocridade e tudo bem não ser a pessoa mais foda do mundo, porque ninguém é”.

 

“Sou mediano e tudo o que eu faço sempre tem alguém mais foda que eu conheço se o seu plano é ser o primeiro, cuidado com o remorso de ser o terceiro dos fracassados”

 

 

Eu Tô Meio Podre

Encerrando “Tira-Gosto”, “Eu Tô Meio Podre” é a canção mais curta e mais tranquila do disco, Porém se engana quem pensa que o tema da canção vem na mesma velocidade da sonoridade. A música fala sobre trabalhar o dia todo e chegar em casa cansado, querendo apenas relaxas assistindo TV, porém sem poder, pois o aparelho estava quebrado.

Além da narração da situação, a música é também um desabafo de um período em que o vocalista passou em sua vida, quando não encontrava tempo para compor e ler, vivendo apenas para pagar as contas.

 

78980756_610116083128200_7162152587951603712_o

 

Ficha técnica de “Tira-Gosto”

A gravação e mixagem ficaram a cargo de Jorge Guerreiro e aconteceu no Melhor do Mundo Studios (RJ), com exceção de “Queimando a Mufa”, que foi masterizada por Joe LaPorta, no Sterling Sound (NY-EUA).

A masterização ficou a cargo de Jorge Guereiro, que ao lado da Meu Funeral assina a produção do EP.

A capa do trabalho é do vocalista Lucas Araújo, enquanto que o design ficou sob a responsabilidade do baixista Dan Menezes.

A Meu Funeral reside na cidade de Niterói-RJ e conta com Lucas Araújo (voz), Dan Menezes (baixo) e Pépe (guitarra) -que inclusive é citado durante “Queimando a Mufa”, antes de realizar o solo – “Vai Pépe!!!”.

Confiram “Tira-Gosto” no link abaixo e acompanhem o trabalho da Meu Funeral, através da página oficial da banda no Facebook e do perfil no Instagram.

 

Deezer

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.