“Jogada” – A crítica à ganância, em clipe de Marcus Alves

Por: Vinícius Aliprandino

Foto_por_Celso_Cayuella_matéria_papo_alternativo_1
Foto por Celso Cayuella

Quem viveu os anos 80, em meio às boates e a vida noturna vai se sentir familiarizado. Quem não viveu, vai poder desfrutar, em pleno 2020. Tudo isso somado a um estilo futurístico, inspirado na estética de filmes de Martin Scorsese, embalado por uma música que vai do soul music ao funk estadunidense e brasileiro.

E sabem por quê e onde? O cantor e compositor Marcus Alves lançou o clipe da faixa “Jogada”. A música é o terceiro lançamento do álbum “Queda Pra Cima”, do cantor e compositor sorocabano, que colaborou com a produção do trabalho.

O artista afirma que, com a experiência que vem adquirindo e a evolução das filmagens, ele se sente mais livre na hora de contribuir com o trabalho.

 

Crítica à ganância

A canção de Marcus faz crítica a ganância e ao poder. De acordo com Alves, a letra reflete como o capitalismo age de forma a colocar dinheiro e bens materiais à frente de tudo, de modo que ocasiona diversos problemas sociais.

A música fala sobre como o capitalismo coloca os bens materiais, o dinheiro e os interesses pessoais à frente de tudo. O resultado disso só poderia ser ganância e muitos problemas sociais. O homem da música é uma metáfora a esse sistema que despreza o coletivo, nosso bem comum maior no aspecto social”, conta o músico.

 

“Vendeu sua sogra, seu carro e seu cachorro
A ganância lhe cegou que ficou no desespero
Na vida apostou de tudo e mais um pouco”

 

O clipe e um tombo doloroso

Em meio à estética que mescla os anos 80 com o futuro, Marcus aparece no clipe tocando seu baixo em uma sala e andando por um corredor.

Para que o ambiente combine mais com o tema da canção, enquanto a batida dançante acontece, Marcus se apresenta, em algumas cenas, com roupas diferentes e pousando para uma câmera fotográfica, simbolizando a necessidade de ser famoso.

O álbum “Queda Pra Cima” está previsto para ser lançado em outubro.

 

Foto_por_Celso_Cayuella_matéria_papo_alternativo_2
Foto por Celso Cayuella

 

Cotidiano, malabares, gingado e a “Queda Pra Cima”, de Marcus Alves

 

Ficha técnica

A letra, o baixo e o teclado de “Jogada” foram compostos e gravados pelo próprio Marcus. Já a guitarra e o beat ficaram a cargo de Alexandre Guimarães. Amon Medrado e Celso Cayuella foram os atores do clipe.

A direção ficou por conta de Arthr Matheus e Celso Cayuella, que também cuidou da edição, ao lado de Marcus Alves. As filmagens aconteceram no Studio Casa Brava.

Quem cuidou da parte de roupas foi Medusa Camargo e Moo Clothing. Já o cabelo ficou a cargo de Garcia Barber. O logotipo é de Ironia Digital e a assessoria foi realizada pela Calendária Comunicação.

Confiram o clipe de “Jogada” no link abaixo e acompanhem o trabalho de Marcus Alves, através da página oficial do músico no Facebook e do perfil no Instagram.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.