Em novo EP, The Solitaryman Monoband denuncia a hipocrisia

Por: Vinícius Aliprandino

Exército de um homem só. Muitas vezes ouvimos essa expressão. No caso da The Solytaryman Monoband, projeto capixaba de punk rock de Cacá Côgo, a realidade é bem essa. 

Ao invés de um duo, trio, quarteto, quinteto ou até mesmo um sexteto, a música é feita, cantada, tocada, com mais de um instrumento, munido de voz, um violão distorcido, uma caixa, bumbo, chimbal e muita revolta, porém com apenas um integrante.

E quantas vezes, histórias de bandas foram relatadas de problemas de convivência e desgaste ao longo dos anos. Com o The Solitaryman não tem essa dificuldade. Por outro lado, é possível pensar na dificuldade em levar tudo adiante sozinho.

Entretanto, quantas pessoas são necessárias para se começar uma revolução? A resposta e solução é apenas uma. Afinal, como diria o Dead Fish, “Ser mais um pode fazer toda a diferença“.

Vocal raivoso , violão distorcido, bumbo, caixa e chimbal

Punk, tosco e desafinado, mas com muita vontade de tocar – como ele mesmo se autodenomina – o trabalho, quando citado, pode parecer impossível, mas na prática funciona muito bem.

E, provando que a quantidade não é sinônimo de qualidade e muito menos de vontade, o músico expressa toda a sua indignação contra o governo atual brasileiro.

Isolado, durante a quarentena, devido a pandemia da COVID-19, o tédio foi inevitável. Entretanto, ao mesmo tempo, foi ali que o artista capixaba aproveitou o momento para criar, produzir e colocar em prática seu trabalho, que a falta de tempo não permitia.

A hipocrisia do cidadão de bem

Carregado de revolta, o 5º. EP do músico surge com letras atuais, explorando, ao longo das 6 faixas do trabalho, questões a respeito da hipocrisia dos que se dizem cidadãos de bem.

Hipocrisia A Gente Vê Por Aí” traz 4 novas canções, além de suas que integraram o EP anterior, mas que agora estão remasterizadas.

Ficha técnica e eleições

A produção do EP foi toda realizada na própria casa do Solitaryman. Para gravar as canções, o músico, através da famosa prática punk “faça você mesmo”, utilizou um gravador portátil, que ao lado de muitas gambiarras deram vida ao trabalho.

Além do EP, nosso cavaleiro rebelde e solitário lançou o clipe da faixa “Nobre Cidadão”, com direito a letra exibida, para não ter como errar e não decorar.

Mas quem pensa que o Solitaryman está tão sozinho nessa luta assim está enganado. A letra da faixa foi escrita em parceria com Alyne Pirovani (banda HEY!), ainda em 2018, antes das eleições.

Naquela época, o ódio, carregado de preconceito já vinha aflorado em boa parte da população brasileira e isso foi o que despertou a vontade de escrever a canção.

Para gravar o clipe, The Solitaryman Monoband contou com as filmagens de Henrique Pirovani.

Faixa a faixa

“Nobre Cidadão”

O EP se inicia com a faixa “Nobre Cidadão”, onde os questionamentos são feitos a respeito de por onde aqueles que batem no peito para destilar ódio e preconceito, escondidos atrás de um discurso conveniente e hipócrita – os ditos cidadãos de bem. A faixa começa com bateria e logo a guitarra distorcida surge para em seguida dar espaço para a voz do músico.

“Seu discurso não convence não, meu nobre cidadão.
Só importa o que te convém.
Nobre cidadão de bem”

“Bozo”

Em seguida é a vez de “Bozo”. Nome do famoso palhaço da televisão e também apelido que foi dado ao presidente brasileiro. Com uma música mais raivosa, “Bozo” surge com uma letra carregada de ironia, tratando de temas como milícia, Fake News e falta de argumentação, além da exaltação ao ódio e à tortura.

“Alô criançada o Bozo chegou, trazendo a milícia pra você e pro vovô.
Vocês que pediram ditadura outra vez ele é o palhaço de todos vocês”

“Eu Disfarço”

A terceira faixa é “Eu Disfarço”. Com um ritmo mais gingado, os vocais são menos corridos do que as duas faixas anteriores. Um pouco mais devagar, a música traz vários “woohhh” no refrão.

“Hipocrisia a Gente Vê Por Aí”

Hipocrisia a Gente Vê Por Aí” vem na sequência e sua introdução surge como um mistério. Na canção que leva o nome do EP, The Solitaryman trata de moralismo e julgamentos. As atitudes não correspondem com o que a opinião conservadora ordena. Enquanto os dedos são apontados para outros, o consumo da cachaça e o uso de drogas, às escondidas, fazem de quem julga, um hipócrita, e é sobre isso que a canção fala – sem meias palavras.

Vendo Você

A quinta canção é “Vendo Você”. A mais rápida do EP, chega para dar velocidade ao clima, que já era tenso ao longo do trabalho.  Um punk rock com direito a abrir roda na sala de casa ou em qualquer porão em que estiver acontecendo um show, além da velocidade, é curta, deixando um gostinho de quero mais.

“O Maioral”

Encerrando o EP, “O Maioral” mantém a velocidade da faixa anterior. Mais doses de ironia e humor são cantadas na canção a respeito de alguém que pensa ser melhor e mais importante do que outros.

Confiram o EP “Hipocrisia a Gente Vê Por Aqui” no Bandcamp, no Deezer ou no link abaixo e acompanhem o trabalho da The Solitaryman Monoband, através da página oficial do músico no Facebook e do perfil no Instagram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.