“Dia 37” de Fernando Mascarenhos vem dar vida ao álbum “Dizperto”

Por: Letícia Moraes

No conhecido reduto da boemia em Belo Horizonte, bairro Santa Tereza, berço do Clube da Esquina, é onde vive o cantor e compositor Fernando Mascarenhas, que se prepara para o lançamento de seu primeiro álbum “Dizperto“. Envolto pela introspecção do clima pandêmico, no trigésimo sétimo dia de confinamento ele compôs a faixa Dia 37.

O estilo da canção lembra o estilo de Lô Borges, seu conterrâneo. Fernando conta ainda que a letra veio como um desabafo sobre a solidão, distância e a vontade de estar perto das pessoas que ama. Ele quis descrever o que realmente sentia naquele momento, mas sem se prender no tema da pandemia, se fazendo valer de metáforas e figuras de linguagem.

O refrão é uma homenagem a uma das grandes influências do cantor, o membro fundador de “Os Mutantes”, Arnaldo Baptista. Com certa semelhança com “dia 36”, que visa deslocar-se pelo tempo em um calendário estendido, de espera, de um período perdido. E quem diria que ainda estaríamos assim tão perdidos?

Mascarenhas revela uma curiosidade sobre a faixa, que enquanto trabalhava no arranjo sua namorada escutava uma coletânea de jazz na cozinha e isso serviu também de inspiração. Fazendo uma mistura diferente e que deu certo, o som ficou simplesmente cativante para nossos ouvidos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.