ESTRAGONOFF e sua representatividade na cena musical gaúcha

Por: Letícia Moraes

ESTRAGONOFF nasceu no final de 2003 em Porto Alegre (RS), sua intenção era fazer músicas próprias e acrescentar toda sua originalidade no cenário musical gaúcho e brasileiro como um todo. Com influências de punk, hardcore californiano, ska e pop punk.

Suas músicas falam sobre variados temas envolvendo o cotidiano de forma autêntica e extrovertida. Em 2011 a banda produziu seu primeiro EP “Melhor do que parece”, contanto com quatro músicas autorais. Em 2013 gravaram seu segundo compacto “Festivus”, com mais quatro canções.

Mas essa jornada não para por aí, durante 2018 e 2019 a banda gravou o primeiro álbum completo, com dez faixas, chamado “Plano B”, a gravação aconteceu no famoso estúdio Hill Valley Studios, nas mãos do respeitado produtor Davi Pacote.

Atualmente o grupo segue divulgando “Plano B” e os sete clipes extraídos dele: Último Dia, Entediado, Musa Ciberbiocibernética, Sob Controle, Estamos todos perdidos, Ninguém me diz e Entediado: acústico quarentena (gravado de forma remota em 2020, durante a pandemia).

Durante o período de distanciamento social em que vivemos, a banda direcionou seus esforços para a composição de músicas novas e criação de conteúdos audiovisuais. Agora a ESTRAGONOFF lança um material acústico, composto por quatro faixas gravadas no estúdio Sangha com a produção de Alexandre Brick, uma das canções “É preciso falar”, ganhou versão em clipe.

Ouça o EP e assista ao clipe:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.