Lemori expõe o “Espelho do Fracasso” brasileiro

Por: Vinícius Aliprandino

Foto por Iago Barreto

Após um hiato, em 2019, a banda Lemori decidiu que 2020 era mais do que necessário que a banda voltasse a ativa. Como é de costume no punk rock e hardcore, se posicionar contra o fascismo, a corrupção, a exploração a ganância e tudo mais de mau que possa oprimir de alguma maneira o indivíduo, não é nem para se pensar duas vezes.


Em meio ao caos, de pandemia, fake news, manipulação e opressão em que o Brasil vem, cada vez mais sendo vítima, o grupo de hardcore de Fortaleza-CE, saiu do hiato, recrutou o vocalista Sirius Lima e passou a lançar uma sequência de singles.


Os lançamentos aos poucos foram formando o EP, que recebeu o nome de uma das canções – “Ódio Eleito”. Com muita música rápida, pesada e com letras afiadas, contestando o governo Bolsonaro e tudo mais que o mantém, ainda faltava algo.


Foi, então, que, encerrando e completando o EP, a Lemori lançou “Espelho do Fracasso”.

Hardcore ao melhor modo que a Lemori sabe fazer

Acelerada e sem meias palavras desde o início, a faixa canta, com os vocais melódicos, batidas insanas, guitarras distorcidas e baixo enfurecido, – tipicamente ao melhor estilo que a Lemori sabe fazer- sobre ilusões, hipocrisia, corrupção e em como o governo segue engando a população brasileira, manipulando os fatos a seu favor, utilizando da religião como forma de atingir, entre outras questões polêmicas, tristes e cotidianas que são abordadas ao longo da faixa.

Mais uma vez atenta, crítica e ácida, a banda mostra a arte de capa do single com a imagem de Bolsonaro, batendo continência, utilizando a máscara de maneira errada, simbolizando o despreparado e o deboche do presidente brasileiro, em meio a pandemia.


Na mesma arte, o chefe de estado está pisando na mangueira do balão de oxigênio que gera a vida do Brasil. A crítica reflete e vai em direção as mais de 436 mil mortes (até o momento em que essa matéria foi escrita), ocasionadas pela COVID-19, e que foi menosprezada, desde seu início, tanto nas questões da doença, quanto em seu combate, por Bolsonaro.


Para se ter uma noção da dimensão do problema, na arte de capa, criada para e pouco antes do lançamento do single, o número que estampa e representa a quantidade de mortes pelo Corona Vírus, no Brasil, era de 355.000. Poucas semanas após o lançamento, e no momento, em que esta matéria era escrita, o país já contabilizava ao menos as 436 mil mortes citadas, anteriormente, neste texto. Um aumento de quase 100 mil mortes em poucas semanas.


A banda conta com Siroka (voz), Welton Lima (guitarra base / vocal de apoio), Bruno Almada (guitarra solo / vocal de apoio), Charles Costa (baixo) e Paulo Henrique (bateria).

Confiram “Espelho do Fracasso” no link abaixo e acompanhem o trabalho da Lemori, através da página oficial da banda no Facebook e do perfil no Instagram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.