“No Freedom Under Fascist Rules” – O grito antifascista das portuguesas do Anarchicks

Por: Vinícius Aliprandino

Foto por Fabrice R. Pinto

Não dormir até que a liberdade seja completa e para todos. Não baixar a guarda enquanto houver perigo. Combater, sempre que for necessário, mesmo que isso custe estar sempre de olhos abertos. É com essa ideia que as portuguesas da Anarchiks gritam contra o fascismo.

O single “No Freedom Under Fascist Rules” se mostra de prontidão para enfrentar qualquer ameaça ou atitude opressora, que possa tentar ou fazer algo contra o direito de ser livre, amar e viver.

O punk rock das meninas do Anarchicks ergue, sem oscilar, a bandeira que representa a diversidade, igualdade, compaixão, senso de comunidade e direito à felicidade.

Guerra e paz

No clipe, lançado pela banda, cenas de confrontos de guerra se contrastam com manifestações contrárias a todo tipo de opressão, embaladas por uma canção furiosa e incansável que grita com a mensagem de que enquanto a liberdade não for completa e para todos, não haverá sossego.


No Freedom Under Fascist Rules” foi gravada e masterizada por Makoto Yagyu e Fábio Jevelim (HAUS) e está sendo distribuída através do selo Throwing Punches.

A Anarchicks conta com Rita Sedas (voz), Helena Andrade (baixo), Adam d’Armada Moreira (guitarra), Mariana Rosa (guitarra) e Catarina Henriques (bateria).

Confiram a canção e o clipe nos links abaixo e acompanhem o trabalho da Anarchicks, através da página oficial da banda no Facebook e do perfil no Instagram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.